AGRO É PAZ, LIVRO COORDENADO POR ROBERTO RODRIGUES, FOI LANÇADO NA ESALQ

Atualizado: 22 de set. de 2021



Um dos grandes desafio do século XXI é aumentar a demanda de alimentos em um mundo cada vez mais populoso e urbano. Neste cenário, o Brasil foi convocado pela ONU a aumentar em 40% sua produção de forma sustentável sem a necessidade de abertura de novas áreas, com responsabilidade ambiental e social.

Este é o mote do livro “Agro é Paz: análises e propostas para o Brasil alimentar o mundo”, organizado pelo conselheiro do Fórum do Futuro, Roberto Rodrigues, durante sua gestão entre 2017 e 2018 na Cátedra Luiz de Queiroz de Sistemas Agropecuários Integrados. A publicação foi lançada no último dia 17 em cerimônia na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) da USP em Piracicaba.

Organizado em 14 eixos temáticos, o livro coordenado por Rodrigues reúne propostas inseridas dentro do denominado Plano de Estado, informações compartilhadas com a equipe de transição do governo Jair Bolsonaro em dezembro de 2018. A obra sugere tornar o Brasil protagonista internacional dentro da cadeia de produção de alimentos, contribuindo para ações de paz mundial.

Os artigos são assinados por especialistas nas áreas de macroeconomia, política agrícola, indústrias do agronegócio, defesa agropecuária, tecnologia e inovação no agro, competitividade internacional do agro brasileiro, logística, segurança jurídica, sustentabilidade de sistemas de produção agrícola, gestão do agronegócio, agroenergia, cooperativismo e comunicação.

Rodrigues foi o primeiro titular da Cátedra Luiz de Queiroz, instituída pela Congregação da ESALQ em 2017 com foco em desenvolvimento de temas relacionados à sustentabilidade de Sistemas Agropecuários Integrados, um olhar sobre o ambiente com a sociedade com participação da comunidade acadêmica da instituição.

Durante a solenidade de lançamento do livro, houve a troca de posto para o próximo biênio (2019-2020). O engenheiro agrônomo Marcos Sawaya Jank será o segundo titular da Cátedra e terá pela frente junto com os demais pesquisadores da instituição a responsabilidade de gerir propostas de políticas e ações públicas para a inserção internacional competitiva do país.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo