Projeto piloto quer plantar o maior bosque do planeta e levar a conscientização para as escolas

Atualizado: 22 de set. de 2021



Todos os seis biomas brasileiros sofreram – e ainda sofrem – uma forte pressão sobre suas coberturas vegetais nativas. Sendo assim, um projeto piloto tem sido desenvolvido com foco em regenerar áreas desmatadas, recuperar áreas de proteção permanente e favorecer direta e indiretamente os sistemas agroflorestais e a qualidade de vida das populações envolvidas.

Segundo o professor e produtor rural, Evando Neiva, da Plantaforma do Campo, o objetivo é plantar o maior bosque do planeta, que será um presente para o Brasil, mas também para o mundo. “O projeto tem dois temas transversais: o cuidado com as águas, desde a preservação dos cursos de águas e das matas ciliares, até o seu uso consciente e a regeneração das nascentes. O segundo tema é o tratamento do lixo, chegar ao resíduo zero, seja no campo ou na cidade”.

Ele acrescentou, ainda, que, para isso, é preciso expandir a consciência na dimensão ambiental e focar na educação. “É a educação que vai conectar todas essas variáveis que aparentemente são distintas, mas que podem convergir”, salientou Neiva.

Educação

“Nós vamos levar esse sonho para as escolas, nesse trabalho que a Fundação Pitágoras faz há 20 anos, por meio da formalização de parcerias com secretarias estaduais e municipais de todo Brasil, que já somam hoje 12 mil escolas parceiras e 6 milhões de alunos impactados”, explicou a presidente da Plantaforma do Campo e presidente da Fundação Pitágoras, Helena Neiva.

Mas é possível chegar a todas as escolas do Brasil, que são cerca de 150 mil, somando 40 milhões de alunos. Segundo Helena, por meio de fóruns, de educadores, de cartilhas, levando essas informações no material didático. A começar pelo estado de Minas Gerais, mobilizando as secretarias de educação do estado e do município. “O projeto quer agregar a todos, mas eu penso que devemos investir forte na educação infantil. Se esse for o foco, estaremos levando para as próximas gerações essa consciência da importância da natureza, de se cuidar do meio ambiente.

Parceria com o EMATER-MG

O diretor-presidente do EMATER Minas Gerais, Otávio Maia, ressalta que a entidade está pronta para ser parceira do projeto, já que a sua missão é promover uma agricultura sustentável por meio da assistência técnica e extensão rural assegurando a melhoria da qualidade de vida da sociedade mineira, promovendo a conexão entre pessoas, ideias e soluções.

Ele destaca que, em 2020, foram feitos 152.394 atendimentos a agricultores familiares, 610 organizações rurais, 5.254 pessoas de áreas urbanas. “Tudo isso dentro de uma agenda estratégica focada em meio ambiente e agricultura sustentáveis, agroecologia, segurança hídrica e sustentabilidade ambiental, alinhada à agenda 2030 para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU”.

Finalizando o painel, o ex-Ministro do Meio Ambiente, Alysson Paolinelli, salientou que talvez esse seja o maior desafio que está recebendo em sua vida: “mas eu aceito o desafio porque sei que vou ter junto de todos nós que estamos imbuídos no nosso fórum do futuro, quem tem competência para realizar estar grande tarefa”.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo