top of page

Com apoio da Cargill, Regenera Cerrado completa um ano com mais de 1.600 hectares pesquisados

Projeto de agricultura regenerativa já identificou insetos que indicam boa qualidade do solo e maior estabilidade de manejo nos sistemas com biodefensivos




Os resultados preliminares indicam uma rica biodiversidade de insetos e artrópodes.



SÃO PAULO, BRASIL (20 de outubro, 2023) –O programa Regenera Cerrado, ação que tem por objetivo disseminar técnicas de agricultura regenerativa, com base científica e que sirvam de exemplo escalável de produção de soja e milho, acaba de completar um ano com excelentes resultados.


Recentemente, em um workshop realizado com produtores, pesquisadores, estudantes e representantes da sociedade, foram destacados os resultados preliminares das pesquisas realizadas nas fazendas participantes, que totalizam uma área de 1.614,98 hectares pesquisados. Nesse período do projeto, foi encontrada grande quantidade de insetos e artrópodes, o que indica boa qualidade de solo. Predadores como tesourinhas, aranhas e formigas desempenham papéis significativos no controle de pragas, como tripes, mosca branca, lagartas do gênero Spodoptera e percevejos.


Também foi possível identificar o uso de 49 produtos biológicos diferentes, demonstrando a diversidade de técnicas empregadas na região. Com isso, verificou-se a tendência de maior estabilidade no manejo de insetos nos sistemas onde são aplicados esses inseticidas biológicos, além de menor ocorrência de surtos populacionais.


Além disso, a partir dos estudos que envolvem a avaliação de fungos, bactérias, nematoides de solo e a pegada de carbono, foi considerada a criação de um banco de dados de análises texturais do solo para definir valores de referência para o manejo de solo em sistemas regenerativos e tradicionais. Também foram identificadas oportunidades para quantificar a proteína do solo relacionada à glomalina e do número de esporos e identificação de espécies de Fungos Micorrízicos Arbusculares (FMAs).


Para Ingrid Graziano, líder de Produtos de Sustentabilidade da Cargill para a América do Sul, o compartilhamento dos resultados preliminares possibilita o entendimento dos primeiros impactos da iniciativa. Ela destaca que o momento é de recalibrar ponteiros –as metodologias ou os objetivos estabelecidos–e uma oportunidade de refletir sobre o que passou e planejar o que está por vir nas próximas safras. “Esperamos ter dados sólidos e concisos para basear a nossa tomada de decisão e para promover a agricultura regenerativa, que contribui para sistemas mais resilientes, eficientes e sustentáveis. São sistemas que apoiarão os produtores para prosperarem, enfrentando desafios como as mudanças climáticas e as tendências de mercado”, pontua Ingrid.


De acordo com Eliana Fontes, pesquisadora da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, foi feito o mapeamento dos custos de produção e rentabilidade do cultivo de soja, analisados sete atributos microbiológicos e atributos físicos para variar a qualidade de solos. “Foi feito o levantamento da diversidade de nematoides, bactérias, fungos de solos e de fitopatógenos da raiz e da parte aérea da planta da soja, além de medidas as frações do carbono orgânico”, destaca Eliana.


Desenvolvido por um grupo de 12 produtores no Sudoeste de Goiás, no bioma Cerrado, o Regenera Cerrado conta com o patrocínio da Cargill e a participação de onze instituições que atuam em âmbitos nacional e internacional, todos interessados em transformar os moldes tradicionais da agricultura por meio de práticas mais sustentáveis. Criado no Instituto Fórum do Futuro, em 2022, o Regenera Cerrado conta com a execução operacional do Instituto BioSistêmico (IBS).


Para mais informações sobre o projeto, acesse o site do Instituto Fórum do Futuro: https://www.forumdofuturo.org/regenera-cerrado


As pesquisas realizadas nas fazendas participantes abrangem uma área de 1.614,98 hectares.



# # #


Sobre a Cargill


A Cargill ajuda o sistema alimentar mundial a funcionar para você. Conectamos agricultores com mercados, clientes com ingredientes e famílias com o essencial do dia a dia – desde os alimentos que eles comem até o chão em que pisam. Nossos 160.000 integrantes da equipe em todo o mundo inovam com propósito, capacitando nossos parceiros e nossas comunidades, enquanto trabalhamos para nutrir o mundo de uma maneira segura, responsável e sustentável. Isso inclui nossos 11.000 colegas no Brasil, onde trabalhamos desde 1965 para tornar nossa visão global uma realidade local. Desde rações que reduzem as emissões de metano até combustíveis renováveis baseados em resíduos, as possibilidades são ilimitadas. Mas nossos valores permanecem os mesmos. Colocamos as pessoas em primeiro lugar. Chegamos mais longe. Fazemos a coisa certa. E é assim que a Cargill atende às necessidades variáveis das pessoas que chamamos de vizinhas e do planeta que chamamos de lar – hoje e para as próximas gerações. Para obter mais informações, visite Cargill.com e a nossa Central de Notícias.


Informações para a Imprensa


Felipe Fonseca – media@cargill.com / (11) 5099-3123


Sobre o Regenera Cerrado


O Regenera Cerrado tem como objetivo disseminar técnicas de agricultura regenerativa, respaldadas cientificamente e que sirvam de exemplo escalável de produção de soja e milho para o Brasil e para o mundo.


Criado no Instituto Fórum do Futuro, em 2022, o projeto conta com o patrocínio da Cargill, execução operacional do Instituto BioSistêmico (IBS) e parceria de 10 instituições nacionais e 12 fazendas da região no entorno do município de Rio Verde, no sudoeste de Goiás.


As instituições parceiras no Projeto Regenera Cerrado são a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), o Grupo Associado de Agricultura Sustentável (GAAS), o Grupo Associado de Pesquisa do Sudoeste Goiano (GAPES), o Instituto Federal Goiano, a Universidade Federal de Lavras (UFLA), a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), a Universidade Federal de Viçosa (UFV), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade de Brasília (UnB).


87 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page